MANISFESTO IH!CRIEI


Qual valor humano precisa ser resgatado para que o mundo crie novas soluções para problemas ainda não resolvidos e a humanidade se prepare para o futuro?

Para nós do IH!CRIEI esse valor se chama CRIATIVIDADE. E como valor, ela precisa ser permitida. Não dá mais para vetar, proibir ou descartar a possibilidade de mudanças criativas dentro de uma empresa ou de uma escola. O mundo está sedento por pessoas criativas que, uma vez permitido, possam trazer à tona suas ideias individuais – sem medo.

Mas…antes de a gente sair “espalhando” essa ideia de um mundo em que as pessoas saiam expressando, criando e vivendo uma vida criativa, a gente decidiu olhar primeiro para aqueles que já vivem uma vida criativa e, muitos, vivem economicamente de seu/s talento/s criativo/s. É o que chamamos de “os criativos que movimentam a Economia Criativa”. Todos somos criativos? Sim. Todos vivemos para criar? Ainda não. Todos queremos criar? Talvez. Todos sabemos criar? Ainda não. Para criar você precisa de, no mínimo, uma ferramenta de criação, o que no mundo dos criativos chamamos de técnica. Essa técnica pode ou não utilizar a tecnologia, mas ela é fundamental para tornar ideias em algo desejado. Sem técnicas o trabalho vira um rascunho de uma ideia. Não é a ideia. Para a ideia existir, é preciso criar. E quem cria são os criativos que possuem as técnicas para fazer isso acontecer. Um robô cria? Claro! A inteligência artificial está aí para mostrar que é possível. Vamos além.

Pense: Assim como um músico cria uma música e outro músico também cria uma outra música, um robô também pode criar uma música e então teremos 3 músicas. Qual a melhor? Qual a mais tocante? Qual a que bomba? Para o criativo o fim não é o mais importante – como talvez o robô seja programado para “pensar”, para o criativo a música é a autoexpressão do SER. A pessoa. É o compartilhamento não só do que ela criou, mas de todo o processo envolvimento naquela criação, ela foi protagonista da própria ideia. Ela criou. Portanto, se você tem esse empoderamento de você pode criar algo, o mundo se abre. Papo de louco? Não. Presta atenção.

Quando você se abre, você se expande, você se entrega, você se conecta com o outro. E qual a base mais primária do ser humano? Relacionamentos. Nós, como seres que são tão dependentes de nos relacionar de alguma forma que seja, precisamos tirar os incômodos de dentro, e colocá-los pra fora. E é aí que algo se cria. É aí que evoluímos. E é aí que qualquer um, que tiver as técnicas necessárias para criar algo ou que tiver uma equipe que possa criar esse algo, finalmente torna uma ideia…uma inovação ou, no mínimo, um criação em si.

Qual o valor dos criativos? Eles tornam as SUAS ideias tangíveis. Tornam as ideias DELES tangíveis. Essas ideias se conectam. E essa conectam cria um relacionamento. E esse relacionamento é o que nos faz evoluir. Portanto, nos perguntamos: por que os criativos não se sentem valorizados? Somente aqueles que encontram uma autogestão financeira? Quando que o mundo desejou por pessoas criativas sendo que as que já são, muitas vezes, não são ouvidas, vistas, e principalmente, valorizadas? Quem são os criativos que o mundo tanto deseja? E por que esse mundo não conversa com quem já tem o “talento” para a criação?

Para ajudar o mundo a entender melhor quem JÁ SÃO os criativos técnicos e aprender como eles vivem, pensam, sentem, e criam, decidimos ajudar através de um termo que nos ajuda a se auto-enxergar: Economia Criativa, disseminado pelo inglês John Howkins, e considerado o pai do termo, pois organizou e espalhou pela primeira vez para o mundo QUEM SÃO OS CRIATIVOS que trabalham e vivem com apenas um grande objetivo: CRIAR.

Portanto, temos muito trabalho pela frente e os primeiros deles são:

NOSSO INCÔMODO NÚMERO 1

Ajudar na organização, sustentabilidade financeira e relacionamento dos Ecossistemas que envolvem toda a Economia Criativa.

A Economia Criativa é uma terra de ninguém. O mercado de trabalho e a formação dos criativos como empreendedores, profissionais conscientes, carreiras sustentáveis e as práticas de mercado mostram a precariedade da autogestão do criativo. É também um mercado que gera muito dinheiro, mas muito mal distribuído e informado. Por isso, nossa missão vai ser organizar, ajudar e contribuir para que ambas as partes – o criativo que cria e a empresa que contrata essa criação – trabalhem de forma colaborativa, justa e profissional.

MAS, O QUE É ECONOMIA CRIATIVA?

Todas as áreas profissionais nas quais a CRIATIVIDADE é a principal moeda de valor para criar algo que ainda não existe. Por exemplo, Arquitetura é uma área da Economia Criativa. Antes de um edifício existir, precisou de um profissional que usou técnica e imaginação para criar algo. Ou uma música? Onde foi necessário que um músico misturasse técnica com imaginação, sentimento ou intenção para criar uma melodia e uma letra que também não existia. E por aí vai. As áreas criativas que vamos explorar inicialmente aqui no IH!CRIEI são: Arquitetura, Mídias, Música, Jogos e Brinquedos, Games, Pesquisa, Desenvolvimento e Tecnologia, Artes Cênicas, Artes, Artesanato, Design, Livros/Editoriais, Gastronomia, Moda, Publicidade.

NOSSO INCÔMODO NÚMERO 2

Promover o desenvolvimento criativo humano mais profundo, multidisciplinar e empreendedor para criativos e para quem trabalha em outras áreas que não se enquadram na Economia Criativa.

Nós acreditamos que uma pessoa consegue exercer sua plena criatividade quando os ambientes, a formação, os repertórios, a liberdade de expressão, a autonomia, a autoconfiança, a autocrítica e a curiosidade estão presentes em seu modo de viver. Por isso, nossa segunda missão é ajudar nesse desenvolvimento não apenas baseado em conhecimentos individuais, mas fundamentados em pesquisas, experiências, desenvolvimento ou conhecimento de todas as áreas criativas.

Temos um incômodo como somos orientados e preparados para o mercado de trabalho. Nas áreas criativas você improvisa, testa, se apaixona. Mas, a empolgação ou as oportunidades fazem com que você não desenhe os caminhos que você pode seguir. Muitas vezes faz com que você não se valorize – e por isso não saiba cobrar por um trabalho. Sentimos falta de tempo para nos aprofundar, para elevar nossas habilidades ao máximo. Queremos através do mix de áreas de criativas trazer visão empreendedora do trabalho individual e coletivo, fazendo com que ele seja de fato algo sustentável e não uma eterna tentativa de sobrevivência, quando não uma eterna insatisfação de um incômodo nunca resolvido…por isso que não permitiu aquele SER evoluir.

NOSSO INCÔMODO NÚMERO 3

Uma vez que os criativos sabem da sua importância para criar soluções de diversas áreas e indústrias, agora vem a segunda grande missão: unir a indústria criativa com a indústria tradicional de uma forma que um compreenda o outro e gere mais inovação, relacionamento e melhorias de trabalhos, criações, produtos e serviços pra todos os envolvidos. Essa união tem que acontecer, pois acreditamos que será benéfico para todos. E nós, através de todo nosso conteúdo, serviços, produtos, ações, movimentos e ideias queremos ser uma das principais pontes dessa união. Temos experiência, vontade e muitas ideias! O início dessa ponte foi a nossa NOVA CLASSIFICAÇÃO IH!CRIEI para a Economia Criativa:

AQUI, TUDO SE CRIA.

Agora pense. O que acontece quando você entende que a vida só faz sentido se você puder criar o seu próprio caminho, trabalhar fazendo aquilo que realmente te preenche, ser quem você é ou quem quer ser, e realizar criações que fazem o seu coração bater tão forte, tão forte, que é o sorriso no rosto vem fácil e te faz agradecer todos os dias por estar vivo e poder dizer: Bom dia! Bora lá?

E o IH!CRIEI é exatamente isso. E por isso nos sentimos sim, criadores.

Nós somos uma ideia, um time, um filme, um portal, uma energia que tem como propósito trazer a consciência para o maior número de pessoas compartilhando a mensagem de que que todo ser humano é capaz de criar suas ideias e, consequentemente, seu próprio destino – e o uso da criatividade aqui é essencial – independente das suas condições físicas e psicológicas, educação, situação financeira, questões políticas, familiares…e por aí vai.

Portanto, para que a gente consiga transformar a sociedade e faça com que todas as barreiras que limitam a criatividade caiam e para que a gente consiga organizar a bagunça que é Economia Criativa para finalmente gerar soluções e produtos e serviços inovadores – como é o foco para muitas situações de mercado – precisamos que um movimento sério e comprometido seja iniciado e, que nele, uma poderosa comunidade se desenvolva. Acreditamos sim na expansão da consciência de que a criatividade é um caminho poderoso. E por que não, o Brasil ajudar na criação, desenvolvimento e expansão desse movimento, começando por quem já vive da criatividade?

Pois é CRIATIVOS. Sabemos que não basta ter vontade. Tem que ter estratégia, tem que aprender a fazer a transformação e, acima de tudo, criar união entre todos os envolvidos. Afinal, somos todos um e o que impacta um, impacta geral.

E nós, brasileiros criativos, e confiantes do nosso valor, sabemos que somos capazes de conduzir uma grande transformação aqui, e no mundo.

Que assim seja!

Patricia Bernal – Fundadora do IH!CRIEI

O QUE É CRIATIVIDADE PARA NÓS?

“Com ela, somos completo. Sem ela, somos metade.
Com ela, nos sentimos mais vivos. Sem ela, um pedaço de nós já não vive mais.
Com ela, somos diferentes, autênticos. Sem ela, somos iguais, portanto, não naturais.
Com ela, nos conectamos com o próximo de forma profunda, intensa. Sem ela, nos distanciamos do outro, nos perdemos na solidão.
O poder da criatividade está em nossas mãos, basta se permitir e experimentar.
O medo vai vir, mas em poucos instantes você vai sentir que o melhor está por vir.
Portanto, nunca se esqueça
Criar não é pra poucos, é pra todos.
E se você ainda não entendeu, vem com a gente 
e veja o mundo do jeito que ele realmente é.
De dentro, pra fora. 
Se inspire, Se expresse, Se recrie 
Até o último respiro”.

QUE PAIXÃO ME MOVE:

  • Paixão pelo Conhecimento
  • Paixão pelo Poder de Criação
  • Paixão por Autonomia
  • Paixão por Comunicação


Como você se sentiu depois de aprender com este conteúdo?
  • Quero+ (0%)
  • Chocado (0%)
  • Inspirado (0%)
  • Curioso (0%)
  • Surpreso (0%)
  • Feliz (0%)
  • desanimado (0%)