[análise]
Quais são os 2 tipos de
criativos e qual você é?

Conteúdos multimídia iH!Criei neste artigo

vídeo
foto
infográfico
áudio
pesquisa
Não temos revisores, portanto, se você encontrar algum erro, por favor nos ajude entrando em contato, e, se você quiser entender o por quê, leia nosso manifesto.

Existem dois tipos de criativos na minha concepção: os que pensam e os que pensam e fazem. Qual você é? Se analisarmos a quantidade de ideias que ficam na cabeça das pessoas (ou mesmo na sua) e muito poucas que, de fato, acontecem, vamos chegar a um número baixo de execuções, certo? Afinal, qual será a diferença dos criativos que tem ótimas ideias e dos criativos que fazem essas ideias acontecerem? – Ou o que chamei de criativo-thinker e criativo-maker?

A reflexão foi a seguinte: Eu conheço gente criativa pakas e com ideias maravilhosas, porém, ao decorrer das semanas, meses ou anos, a frase que sempre surge em um provável encontro é mais ou menos essa: “Olha a minha ideia…mas…”. Mas o quê?? E pronto, morre uma ideia. Ter ideias todo mundo tem, executá-las são outros quinhentos. As pessoas desistem, simples assim.

Muitas e muitas vezes, têm momentos que eu penso que o discurso do mimimi da mudança é apenas pra passar o tempo ou viver no mundo de “sonhos” porque sonhar é bom, falar então, easy, mas fazer dá preguiça, e muita. Dinheiro então, sempre um problema. E me pergunto constantemente por quê será que isso acontece? Já não temos caminhos, informações, coachs, artigos, vídeos, filmes, sei lá mais o que suficiente para uma ação? 

Por isso, te convido a olhar pra dentro de como anda sua vontade de mudança e aplicação das suas ideias. Veja em qual momento você está – sim porque eu também acredito que todos temos momentos thinker e momentos maker, e somos apenas por Ser. Vamos juntos explorar esse ponto de vista @ihcriei?!

O CRIATIVO-MAKER

1

>> Aquela pessoa que vira e mexe está em um dilema. O dilema do “o que eu devo fazer primeiro?”. A diferença dela para o criativo-thinker é que ele experimenta um pouco de suas ideias na prática, o mais rápido possível porque na indecisão é o que ela NÃO quer ficar. Sim, ela vai lá e faz todas as ideias se for preciso, mas não as deixa morrer. Essa pessoa costuma executar 90% de suas ideias, porém muitas vezes, ora pela necessidade, ora pela ansiedade, não consegue executar com profundidade – calma, isso em um primeiro momento. É um tipo que observa o que deu certo e o que não deu. Com isso, cria-se então uma ideia muito mais profunda sobre aquelas ideias, descarta as que não se conectou e reformula as que rolou a química. Um trabalhão, né?

CONSELHO: Tente fazer o que tem que fazer, mas se a ação estiver causando algum tipo de estresse a ponto de você querer desistir de tudo, dorme, acorda e é bom se reorganizar e começar a criar hábitos que o tranquilizem como meditação, exercícios físicos ou mesmo tempo de relaxamento e breaks durante as atividades. É importante que você consiga realizar pelo menos 50% das coisas que você se propôs naquele dia ou semana, assim você sentirá que está avançando, nem que seja na metade do tempo desejado.

2 copy

> Está sempre desejando e querendo que as ideias dos outros entrem em ação – não se conforma com a passividade alheia. Adora dar pitacos e torce para que boas ideias saiam do papel. E, se tiver espaço em sua agenda, vai adorar participar dessa ideia do outro e fazer com que aconteça. Costuma acrescentar boas ideias aos projetos alheios – mesmo que ninguém pergunte a sua opinião. Fica um tanto frustrado quando esse “outro” desiste da ideia. 

CONSELHO:  Se a ideia do outro for MUITO BOA e você quiser que ela vá em frente, porque não sugerir uma sociedade ou algum tipo de participação? Ou, ao menos, indique caminhos para ajudar acontecer! Assim você não fica com aquela ideia do outro na cabeça e ainda pode ampliar os seus negócios caso seja interessante pra você.

3

>> Tem costume de ter ideias em cada nova informação que adquire e busca se movimentar para essa ideia acontecer. Não é de perder muito tempo com achismos, pois arrisca e arrisca rápido. Claro, que como são muitas, algumas passam… mas as que rolam dão satisfação. É praticamente uma pessoa que está pronta para execução. Claro que isso faz com que muitas “novas ideias” tirem o foco e aprendizado que estava sendo adquirido. Isso pode atrapalhar as ideias que já estão em execução ou o aprendizado a ser construído, por exemplo.

CONSELHO:  Anote as novas ideias que surgem durante o processo de execução ou, analise se essa ideia pode ser colocada em prática em até 1 semana – pelo menos alguma coisa. Se sim, vai em frente e coloque no cronograma de execução. Se a ansiedade for muita, se organiza e tira a ideia do papel – desde que isso não atrapalhe/atrase tanto as outras atividades do dia.

4

>> Não costuma detalhar o projeto de cabo a rabo – como se tudo precisasse estar 100% perfeito e pronto para que a ideia tome forma – pois deseja ver a coisa nascer de acordo com o que o mundo devolve a partir da primeira tentativa de execução com o que tem em mãos.

CONSELHO:  Se demorar muito pra planejar todos os detalhes, talvez o projeto não saia do papel. Nesse caso, há duas saídas: chame/engaje mais gente pra equipe ou programe um dia/semana pra matar e resolver essa questão. Se um dia não for suficiente, organize para fazê-lo em 4 encontros, por exemplo. Mas crie uma rotina de metas semanais ou mensais. Um organizador de metas que estamos testando é a plataforma MONDAY. Estamos em teste! Em breve, faremos uma espécie de review de nossas experiências com essas ferramentas no iH!Testamos, um dos nossos novos conteúdos do portal.

O CRIATIVO-THINKER

1red

>> Aquele que sempre dá excelentes ideias, mas em seguida arruma desculpas para não executá-las. Sim, sempre há uma dificuldade que torna impossível aquele projeto sair do papel.

CONSELHO: Até quando você vai dar desculpas de que suas ideias são boas mas você tem 10.000 problemas e por isso não vai rolar? Se você acredita que não vai rolar, então passa a bola e pare de tocar o mesmo disco para si e para os outros.

2

>> Tem ideias boas, mas parece que nunca se completam. É como se faltasse alguma coisa para que a ideia seguisse o próximo passo… o da ação. Geralmente pensam muito, analisam, estruturam, mas por não terem as habilidades necessárias, travam o processo e a ideia morre. São gênios perdidos.

CONSELHO: Corra atrás de habilidades novas, se não você nunca vai sair de onde está. Ou, vá atrás de gente que possua tais habilidades para que elas te ajudem a sair do caminho das pedras ou mesmo vá estudar, experimentar e se recriar, só não dá pra travar e deixar pra lá. 

3red

>> Geralmente, pelo fato de sua pouca experiência em execução, traz ideias quase utópicas que dificilmente podem sair do papel do jeito que ela foi pensada – a não ser que se conecte com uma equipe de criativos dispostos a tornar real aquele projeto. Costumam ter ideias complexas, pouca práticas e sem muitas explicações de passo a passo, até que um maker chegue e coloque a coisa pra acontecer – se tiver sorte de cruzar com um!

CONSELHO: Pense grande, mas aprenda a visualizar como aquilo pode de fato ser uma realidade. Não fique no blá blá blá ou não sonhe tão grande a ponto de olhar pra cima e ver algo distante de você. Crie sua ideia e veja suas condições de realização e como você pode começar – nem que seja por partes – a transformar sua ideia em algo tangível e real.

4red

>> São pessoas que tem uma boa bagagem teórica, trazem muitas referências, mas na hora de aplicar parecem não saber por onde começar – acúmulo de ideias mental. É como se a teoria fosse apenas para alimentar o ego – tipo sou fodão – e toda sua inteligência ser compartilhada com os outros como uma ideia genial. Costumam se posicionar como os DONOS das ideias, e aaaai de alguém querer executá-las uma vez que talvez não terá um outra boa ideia por muito tempo, afinal, passou a maior parte do seu tempo pensando em uma única ideia brilhante.

CONSELHO: Desapegue de que a ideia é sua e confie mais nas pessoas, mas de verdade. Coloque todo mundo que abraça sua ideia pra co-criar a ideia com você. Permita que ela seja de TODOS e que ela não seja o principal, e sim, a transformação que ela impactou na vida das pessoas. Todos podem ter as mesmas ideias e fazê-las totalmente diferentes. Pense nisso!

5RED

>> É alguém que planeja tudo detalhadamente – quando lhe é solicitado – mas que não sabe bem COMO se comunicar para chegar lá, simplesmente pela sua falta de experiência prática. Tem a propensão de se arriscar, mas não se apresenta no front de jeito nenhum, a não ser que seja para deixar claro que é dono da ideia, e pouco se preocupa em desenvolvê-la pra que ela realmente aconteça na prática. 

CONSELHO: Aprenda a comunicar suas ideias de forma que os outros entendam aonde você quer chegar. E pratique isso todos os dias, o resto da sua vida.

Conclusão?

“O mundo se transforma quando estamos makers e trava quando ficamos thinkers, mas é preciso ser thinker para que exista o maker.”. 

E você, quer ser um criativo que faz ou um criativo que só fica nas ideias?

Arte da capa: Grayjuice Art Studio

Como você se sentiu depois de aprender com este conteúdo?
  • Quero+ (29%)
  • Chocado (14%)
  • Inspirado (14%)
  • Curioso (43%)
  • Surpreso (0%)
  • Feliz (0%)
  • desanimado (0%)
Patricia Bernal

Sobre Patricia Bernal

Sou fundadora e curadora do portal IH!CRIEI, apaixonada pela transformação que a criatividade humana pode impactar! Atualmente estudo o mercado criativo, transformação digital e tudo que envolve inovação em gestão e negócios criativos. Sou Jornalista, Fotógrafa, Filmmaker, Educadora e Palestrante, além de pesquisadora autônoma. Dentro de nossa classificação pra Economia Criativa, sou da área de Comunicação Instantânea, com especialização em conteúdo Multimídias e em StoryMídias, com especialização em Audiovisual. "Espero contribuir com um conteúdo que inspire e ajude as pessoas a fazer um melhor proveito da criatividade, gestão e autonomia de carreira e negócios nas áreas criativas e no mundo digital". Se quiser conhecer um pouco de meu olhar criativo, acesse www.patriciabernal.me

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *