[evento]
Quais bloqueios
minam a sua criatividade?

Conteúdos multimídia iH!Criei neste artigo

vídeo
foto
infográfico
áudio
pesquisa
Não temos revisores, portanto, se você encontrar algum erro, por favor nos ajude entrando em contato, e, se você quiser entender o por quê, leia nosso manifesto.

“Nosso modelo de educação faz com que criemos bloqueios mentais que impedem o fluxo natural criativo e aquelas conexões incomum que as crianças são mestres em fazer”, abre para reflexão Marcel Vitorino, um dos palestrantes do palco Criatividade, na Campus Party 2019 e grande amante da inovação.

Durante a palestra, Vitorino trouxe alguns dos bloqueios mentais que minam a criatividade. Quais são eles? O grupo da rotina, do pouco envolvimento, da não diversão, e os cético. E, caso você se identifique com algum bloqueio – ou todos – não se preocupe. Esse texto é focado nas pessoas que não trabalham na área criativa e que desejam expandir sua criatividade individual, mas têm grandes dificuldades. Vamos lá?

Crédito Imagem: Patricia Bernal

BLOQUEIO 1 – O GRUPO DA ROTINA QUE MATA

Um dos bloqueios mais comuns é quando criamos um padrão ou rotina para nossa vida. Essa rotina automaticamente fecha nossa capacidade de criar coisas novas. Fazer tudo sempre nos mesmo horários, do mesmo jeito, com as mesmas pessoas. Isso é sinal de rotina pura. Há quem goste, mas é importante ter a consciência de que isso podará a sua criatividade. Reflita então o quão pode ser desafiador se tornar um criativo – e todos os benefícios que isso envolve. Coloque na balança da sua vida, profissão e ambições, e tome uma decisão. Se você topar finalmente sair da rotina, não tenha medo de arriscar. Até você criar e se organizar com a sua nova rotina criativa – que é quando você criar o hábito de fazer coisas novas diariamente – você vai viver um pouco do caos, do prazer da novidade, e da re-descoberta da sua curiosidade. “Quando fazemos perguntas e erramos e os outros riem de nós, estimulam a gente a não arriscar mais e somos estimulados a ter sempre a resposta certa”, explica. Mas já sabemos que esse lance de medo e risco, faz parte da vida de uma pessoa criativa e tá tudo bem.

BLOQUEIO 2 – O GRUPO DO POUCO ENVOLVIMENTO

Quanto menos você se envolver com o assunto, mais irá criar um bloqueio criativo. É preciso se envolver com sua vida, rotina, trabalho e ações. Não importa se você tem um chefe que não te estimula, ou se a sua vida está um caos de coisas que não fazem sentido para você. Para conseguir criar novas soluções para o desafio que você está encarando você deve partir de algo que venha de dentro – e isso só é possível quando você se envolve 100% naquele problema ou atividade que lhe foi proposto.”Nas reuniões de brainstorming somos estimulados a sermos práticos. Ma como ser prático se precisamos criar? Ser prático é totalmente contraproducente no processo criativo”, diz. Por isso, você precisa do tempo do entendimento, para em seguida ir para o envolvimento e assim começar a criar.

BLOQUEIO 3 –  O GRUPO DA NÃO DIVERSÃO

As pessoas que começam a fazer coisas diferentes e trazem um pouco de diversão, brincadeira, com toda certeza vão ouvir: nossa que bobeira isso ou que ideia nada a ver! Mas, se veio de dentro, seja o que for, coloque pra fora. Não tenha medo de trazer suas ideias bobas, loucas, e principalmente, que fizeram você se divertir naquele momento de partilha. “Quando a gente tenta fazer algo diferente ou brincar, alguém sempre vai dizer que você não está levando o assunto com seriedade. Eu sou muito chamado de bobo no trabalho, mas eu vejo que quando o clima está muito sério, e eu faço uma piada por exemplo, muda o clima e é quando saem as coisas mais produtivas e criativas”, conta. Pois é! Isso realmente acontece!

BLOQUEIO 4 –  O GRUPO DOS CÉTICOS

E por último e mais clichê, tem o grupo daqueles que insistem em dizer “eu não sou criativo”.  Se continuar nessa vibe ou ceticismo pessoal, realmente vai difícil você SER criativo. Então o momento é esse: para logo de se auto-boicotar! “Nós fazemos isso com nós mesmos desde sempre, desde crianças. Nós somos nossos piores inimigos”, relembra Vitorino. A criatividade é mais fácil do que a gente pensa. É mais fácil ser criativo do que não ser criativo. Pense nisso. E aí, vamos começar a mudar?

Ficou triste de não ter ido na palestra? Não desanime! O Canal da Campus Party tem ela completa no Youtube, e pra ver você só precisa clicar aqui!

Se você deseja acompanhar o trabalho de Marcel Vitorino, siga-o em seu twitter @VitorinoMarcel e no seu Linkedin, aqui. E uma novidade! Ele será um de nossos novos colaboradores aqui do portal onde vai trazer a criatividade na prática e o assuntos do eu criativo. Seja bem-vindo!

Arte da capa: Fran Pulido

Como você se sentiu depois de aprender com este conteúdo?
  • Quero+ (0%)
  • Chocado (0%)
  • Inspirado (100%)
  • Curioso (0%)
  • Surpreso (0%)
  • Feliz (0%)
  • desanimado (0%)
Patricia Bernal

Sobre Patricia Bernal

Sou fundadora e curadora do portal IH!CRIEI, apaixonada pela transformação que a criatividade humana pode impactar! Atualmente estudo o mercado criativo, transformação digital e tudo que envolve inovação em gestão e negócios criativos. Sou Jornalista, Fotógrafa, Filmmaker, Educadora e Palestrante, além de pesquisadora autônoma. Dentro de nossa classificação pra Economia Criativa, sou da área de Comunicação Instantânea, com especialização em conteúdo Multimídias e em StoryMídias, com especialização em Audiovisual. "Espero contribuir com um conteúdo que inspire e ajude as pessoas a fazer um melhor proveito da criatividade, gestão e autonomia de carreira e negócios nas áreas criativas e no mundo digital". Se quiser conhecer um pouco de meu olhar criativo, acesse www.patriciabernal.me

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *