Como está o mercado
de publicidade e marketing?

Conteúdos multimídia iH!Criei neste artigo

vídeo
foto
infográfico
áudio
pesquisa
Não temos revisores, portanto, se você encontrar algum erro, por favor nos ajude entrando em contato, e, se você quiser entender o por quê, leia nosso manifesto.

Vamos aos dados, que também são hiper importantes para nos situarmos e saber como anda o cenário no mercado de trabalho. Segundo pesquisa da Firjan, a área teve um crescimento no número de profissionais formais (9,5%) em dados de 2015-2017, embora o salário tenha caído 2.5%.

O destaque tem ido para funções que lidam com pesquisa e comportamento do consumidor, como Analista de Pesquisa Mercado (+42%), Analista de Negócios (+23%) e Relações Públicas (+13,5), esta última focada na imagem da empresa ou empreendedor se tornaram muito importantes e estratégicas para qualquer empresa que cria uma estratégia de marketing para seu negócio.

E PARA AONDE VAI MERCADO?

Hoje a publicidade está diante de uma grande oportunidade e três desafios. A oportunidade é a de alargar o seu trabalho, indo além dos tradicionais veículos de exibição: imprensa, TV e outdoors (cartazes e painéis de rua), e passando a novas relações, de alta tecnologia ou não, através dos quais as organizações atingem seus clientes, inserindo logotipos – e criando inúmeras ações em áreas que antes eram desprovidas de propaganda – ambientes como eventos, rua, elevadores, Espaços de Convivência, mundo digital…nossa é uma variedade só! A Internet e as redes sociais, além das áreas de evento, ações de marketing de guerrilha, entre outros são um prato cheio para marcas e empresas interagirem com seu público-alvo.

Grandes agências estão conseguindo mais receitas através da internet e com patrocínios do que com anúncios destacados – até porque é muito mais interessante você optar por um veicúlo que te passa números precisos, dados e uma série de outros fatores relevantes para melhorar da comunicação ao produto. Além disso, os investimentos em publicidade nunca estiveram tão fragmentados. Como assim? Para que gastar 100 mil reais em uma campanha, se eu posso gastar 4 campanhas diferentes, 25 mil reais cada e ter maior diversidade, amplitude e assim, correr menos riscos de investimentos? Portanto, de cara, você já deve saber alguns dos desafios que vem pela frente:

  1. Aprender “novas” habilidades de marketing (como o marketing digital que continua sendo extremamente importante para todo mundo que trabalho com publicidade, propaganda, conteúdo) e de merchandising (ao menos para agências).
  2. Concorrer com as várias empresas de design e de estratégia, até mesmo produtoras audiovisual e de conteúdo que já possuem estas habilidades e são capazes de se concentrar em novos conceitos e ideias e subcontratar o resto.
  3. Estudar, entende e praticar o Marketing de conteúdo para se comunicar com o seu público-alvo.
  4. Descobrir novas tecnologias que podem construir para se relacionar e captar dados e informações importantes para que a relação com o seu público-alvo seja cada vez mais qualificada.

Propaganda está ligada tanto ao Direito Autoral, quanto a Marcas no mundo da legislação. Ou seja, as agências não criam apenas novos trabalhos com direitos autorais como também são usuárias de trabalhos existentes – por exemplo na compra de imagens em bancos para criação de peças publicitárias. Ela não apenas produzem conteúdos, como também criar marcas e nomes comercias.

Antigamente a agência não só criava como também comprava o espaço de mídia. Hoje em dia, uma agência criativa elaborará a campanha e outra poderá comprará os espaços de mídia. Por exemplo, na área de audiovisual, quem vende o filme, não é o criador dele, e sim um agente ou agência que faz o intermedio de venda para a distribuição desse conteúdo criado. Ou, se a propaganda é para Internet, é necessário alguém que conheça sobre Ads (propaganda em redes sociais e plataformas) para que o dinheiro gasto neste espaço seja certeiro. Agências atuam mais com grandes marcas e empresas que precisam dar conta de uma enorme comunicação. Mas, hoje em dia, muitas empresas lidam direto com os produtores…e inclusive os produtores também são criadores das ideias….uma mudança e miscelânia de deixar qualquer agência louca! Já médias e pequenas empresas preferem – até porque não tem grandes verbas – tratar direto com os produtores criativos as ideias que querem divulgar.

E aí, quem distribui? Aí que entram os especialistas em Ads, um assunto pra outro post!

Arte da capa: Anastacia Sholik

Como você se sentiu depois de aprender com este conteúdo?
  • Quero+ (0%)
  • Chocado (0%)
  • Inspirado (0%)
  • Curioso (0%)
  • Surpreso (0%)
  • Feliz (0%)
  • desanimado (0%)
Patricia Bernal

Sobre Patricia Bernal

Sou fundadora e curadora do portal IH!CRIEI, apaixonada pela transformação que a criatividade humana pode impactar! Atualmente estudo o mercado criativo, transformação digital e tudo que envolve inovação em gestão e negócios criativos. Sou Jornalista, Fotógrafa, Filmmaker, Educadora e Palestrante, além de pesquisadora autônoma. Dentro de nossa classificação pra Economia Criativa, sou da área de Comunicação Instantânea, com especialização em conteúdo Multimídias e em StoryMídias, com especialização em Audiovisual. "Espero contribuir com um conteúdo que inspire e ajude as pessoas a fazer um melhor proveito da criatividade, gestão e autonomia de carreira e negócios nas áreas criativas e no mundo digital". Se quiser conhecer um pouco de meu olhar criativo, acesse www.patriciabernal.me

Este post foi publicado em Publicidade & Marketing e marcado com a tag , em por .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *