Áreas para trabalhar
em Artes Cênicas

Conteúdos multimídia iH!Criei neste artigo

vídeo
foto
infográfico
áudio
pesquisa
Não temos revisores, portanto, se você encontrar algum erro, por favor nos ajude entrando em contato, e, se você quiser entender o por quê, leia nosso manifesto.

Quando falarmos em artes cênicas na Economia Criativa estamos nos referindo sempre a todos os tipos de exibições em palco ou em eventos. E, de acordo com a nova classificação @ihcriei, essa área está dentro da categoria de StoryMídias Quando quero imaginar. Entre as atividades estão: técnicas de escrita, produção, elenco, direção e atuação, design de cena, iluminação e som, criação musical, figurino e visagismo, arte, cenário, marketing e produção executiva.

Antes daquela imersão em como começar, vamos conhecer um pouco mais a fundo as inúmeras possibilidades de trabalho nesta área, com mais detalhes no infográfico a seguir.

Como podem ver, para que um espetáculo aconteça, isso é só o começo! É importante experimentar aquelas que você mais se identifica e começar a entender quais caminhos de aprendizado você precisa para trabalhar com elas.

E O MERCADO, COMO É?

A principal fonte de receita são as bilheterias, porém como as casas de espetáculos não publicam esses números e não fazem distinção entre artes cênicas e outros tipos de eventos como conferências corporativas, ai fica difícil contabilizar. Fora isso, muitas casas de espetáculos recebem financiamentos substanciais de patrocinadores privados e subsídios públicos que raramente são especificados.

Em 2017, de acordo com a Firjan (Federação Das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), o segmento de artes cênicas emprega por volta de 11 mil pessoas no país, e, embora seja uma área muito difícil e com muitos problemas, ela segue em crescimento (lento, porém continuo).

Nessa área você vai ter que ralar muito, as vezes ganhar pouco – ou nada – então procure fazer todo tipo de papéis em eventos, curta-metragens, o que vier no início da carreira – mas não fique nessa vibe a vida toda, faça um plano pra sua carreira, com metas, organização, planejamento, networking, experiências diversas e investimentos.

Os principais problemas da área são a remuneração ruim e a falta de oportunidades para produções independentes. A proposta de lei 7032/10 , de 2016 , que diz que são obrigatórias na escola as disciplinas de teatro, música e artes cênicas fez com que o mercado melhorasse no quesito aumento de vagas de emprego, mas ainda assim existe muitos criativos, muita gente talentosa para poucas oportunidades.

Como você se sentiu depois de aprender com este conteúdo?
  • Quero+ (0%)
  • Chocado (0%)
  • Inspirado (0%)
  • Curioso (0%)
  • Surpreso (0%)
  • Feliz (0%)
  • desanimado (0%)
Patricia Bernal

Sobre Patricia Bernal

Sou fundadora e curadora do portal IH!CRIEI, apaixonada pela transformação que a criatividade humana pode impactar! Atualmente estudo o mercado criativo, transformação digital e tudo que envolve inovação em gestão e negócios criativos. Sou Jornalista, Fotógrafa, Filmmaker, Educadora e Palestrante, além de pesquisadora autônoma. Dentro de nossa classificação pra Economia Criativa, sou da área de Comunicação Instantânea, com especialização em conteúdo Multimídias e em StoryMídias, com especialização em Audiovisual. "Espero contribuir com um conteúdo que inspire e ajude as pessoas a fazer um melhor proveito da criatividade, gestão e autonomia de carreira e negócios nas áreas criativas e no mundo digital". Se quiser conhecer um pouco de meu olhar criativo, acesse www.patriciabernal.me

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *